Faturamento

Escrita Fiscal: Simples Nacional


Conforme Lei complementar nº 123 de dezembro de 2006 o Simples Nacional passa a vigorar a partir do dia 1º de Julho de 2007.

O Simples Nacional irá unificar os tributos federais: IRPJ, IPI, CSLL, COFINS, PIS e a Contribuição patronal previdenciária além do ICMS e do ISS, onde o recolhimento desses impostos passa a ser documento único de arrecadação.

Os Anexos da Resolução CGSN nº 5, de 30 de maio de 2007 do Comitê Gestor do Simples Nacional contém várias tabelas de cálculo de acordo com os impostos que incidem cada operação.
 Anexo I: Comércio;
 Anexo II: Indústria;
 Anexo III: Serviços relacionados nos incisos I a XII do §
1º do art. 17; Locação de bens móveis: Anexo III;
 Anexo IV: Serviços previstos nos incisos XIII a XVIII do §
1º do art. 17;
 Anexo V: Serviços previstos nos inciso XIX a XXVIII do §
1º e no § 2º do art. 17

Esta tela permitirá a consulta e o lançamento das receitas segregradas, para a posterior emissão do relatório de faturamento.  

 

 

A identificação das empresas que se enquadram no Simples Nacional será feita através do cadastro de empresas, marcando a opção “optante pelo Simples”. E na aba fiscal, campo  “Tributação do Lucro” selecionar a opção de Simples.    



Esta página foi útil?
Sua avaliação sobre este conteúdo é muito importante para nós.